A coluna vertebral constitui o eixo central do corpo humano. Para o correto funcionamento deste eixo é, necessário o equilíbrio das peças que o constitui (sistema musculoesquelético e ligamentar). Entretanto, como a coluna está constantemente submetida a mudanças posturais e ao suporte de diferentes cargas, o desalinhamento dessas peças ocorre com frequência, o que caracteriza a grande incidência de dores na coluna da população adulta e em fase laboral. A dor lombar é definida com o uma condição clínica de dor moderada ou intensa na parte inferior da coluna vertebral.  Essa dor, que pode ou não se tornar crônica, advém de diversas causas, dentre as quais: doenças inflamatórias, degenerativas, neoplásicas, defeitos congênitos, debilidade muscular, predisposição reumática e sinais de degeneração da coluna e dos discos intervertebrais além, dos muitos fatores de risco que comprometem a estabilidade da coluna. Esses fatores incluem a postura de trabalho estática, a inclinação constante do tronco para frente, o levantamento repetido de peso e o estresse, entre os principais. Além da região lombar as regiões cervical e torácica, também sofrem da mesma situação de dor.

No Brasil, as doenças da coluna correspondem à primeira causa de pagamento do auxílio-doença (INSS) e a terceira causa de aposentadoria por invalidez. Além disso, há outras consequências que podem afetar o desempenho da função social como: perda do condicionamento físico, deterioração da saúde geral, diminuição da participação em atividades sociais, estresse familiar, diminuição do contato com a comunidade.

O método de Pilates vem sendo cada vez mais utilizado para fins de reabilitação ao longo dos últimos vinte anos. Embora existam algumas diferenças, em geral, Pilates usa uma combinação de exercícios simples (realizados no solo ou em aparelhos) com as suas devidas repetições, para criar o esforço muscular.  Este sistema exercícios permite que possam ser adaptados para proporcionar uma formação de força suave, leve para fins de reabilitação (como no caso de dores da coluna, problemas de ombro ou joelho) ou ate mesmo, a inclusão de exercícios extenuantes e vigorosos o suficiente para desafiar atletas mais qualificados. Os exercícios foram, Igualmente, elaborados para aumentar a força muscular e resistência, bem como, a flexibilidade, melhorar a postura e o equilíbrio. Os exercícios são relativamente fáceis de iniciar e manter e se enquadram bem, com as diretrizes estabelecidas nos Estados Unidos (USA) pelo Colégio Americano de Cirurgiões (American College of Surgeons) de Colégio Americano de Medicina e Esporte (American College of Sports Medicine). Assim, o Método de Pilates surge como uma alternativa no treinamento postural, já que engloba tanto a prevenção como o tratamento especialmente, das dores lombares de causas diversas.

Ao iniciarmos um novo ano (2014) a Corpus Pilates, apresenta uma nova metodologia individualizada de uso do método de Pilates especificamente voltado aos problemas da coluna.  Esse método denominado de “Pilates Coluna (PC)” ou “Pilates Corpus Coluna (PCC)”. Trata-se metodologia e própria e única da Corpus Pilates, que visa não apenas, amenizar as disfunções da coluna, como também, conscientizar a população atendida; além de facilitar a aquisição de hábitos posturais mais saudáveis, com benefícios a boa saúde da coluna aos nossos clientes (alunos).

Luiz Carlos Slutzky – Fisioterapeuta