O QUE É CELULITE?

Para conhecer o processo de formação da celulite é preciso saber o que é lipócito. O lipócito é uma célula que apresenta pequenos vacúolos de gordura distribuídos pelo seu interior. Estes vacúolos são quem recebem o excesso de alimentação. Com o progressivo aumento da deposição de gordura nos vacúolos, eles vão se aproximando um do outro, e acabam se juntando, aparecendo então um grande vacúolo que ocupa quase toda a célula.

Com a deposição da gordura, a célula toda aumenta de tamanho. O tecido gorduroso que fica embaixo da pele é formado por um grande número de lipócitos. Entre os lipócitos correm os vasos, as artérias que trazem sangue, oxigênio e nutrientes, veias e linfáticos que transportam a sangue e os produtos do metabolismo de volta para a circulação num processo contínuo.

No tecido gorduroso existem também as fibras, que separam os grupos de lipócitos. É por causa das características destas fibras que as mulheres desenvolvem celulite e os homens não. Nas mulheres as fibras são finas e perpendiculares a pele, ligando a pele ao tecido muscular mais profundo. Nos homens as fibras são mais grossas e se ligam à musculatura de forma oblíqua. Quando aumenta o tamanho do tecido gorduroso na mulher por causa da acumulação de gordura, este tecido se expande em direção à pele e quando o mesmo acontece no homem, as fibras resistem à expansão em direção a pele e dirigem o tecido gorduroso em direção a profundidade, não aparecendo assim as irregularidades da celulite.

O tecido gorduroso aumentado, comprime as veias e linfáticos passando a existir então um edema (inchaço) que aumenta ainda mais o volume do tecido, piorando o processo de celulite. O hormônio feminino leva mais gordura para regiões como o quadril, e alteram a parede das microveias, piorando ainda mais a circulação e agravando a celulite, em um ciclo vicioso que agora se inicia, se não tratado tende a piorar.

Os estágios da celulite vão acontecendo desde o estágio I, quando existe apenas um aumento de volume das células, com um pequeno edema, até estágios mais avançados, onde ocorre uma completa desorganização do tecido gorduroso com aparecimento de nódulos e depressões (buraquinhos)

Na condição normal, o tecido gorduroso é ricamente irrigado.

celulite

CAUSAS DA CELULITE:

As causas que provocam a celulite são complexas, de origem multifatorial, mas sabe-se que entre os fatores desencadeantes encontram-se os desequilíbrios hormonais e hábitos alimentares errados, tais como o excesso de álcool, tabagismo e toda a alimentação composta de refinados.

A causa da celulite está relacionada a vários fatores:

– Predisposição genética

– Fatores hormonais

– Alimentação

– Vida sedentária

– Excesso de peso

– Gestação

Entretanto, um estilo de vida saudável, com uma alimentação balanceada e mais natural, associada a exercícios físicos regulares, são fundamentais para que a celulite se mantenha estável ou controlada e até mesmo, em casos não muito avançados, pode regredir a níveis imperceptíveis.

LOCALIZAÇÃO DA CELULITE:

A celulite pode se localizar em várias regiões do corpo. Ela aparece principalmente nas regiões do glúteo, coxas, abdomen e braços.

ESTÁGIOS DA CELULITE:

Estágio I: Acontece um aumento de volume das células do tecido gorduroso na região afetada, ocasionado por acúmulo de gordura dentro da célula. Não existe alteração circulatória e dos tecidos de sustentação, apenas uma discreta dilatação das pequenas veias do tecido gorduroso. Não há sinais visíveis na pele e nem dor.

Estágio II: As células gordurosas ficam um pouco mais cheias de gordura, e as que ficam na parte mais profunda começam a sofrer o mesmo processo. Já começa a apresentar um grau de fibrose. O aumento do volume das células provoca alteração circulatória por provocar a compressão das microveias e vasos linfáticos. O sangue, a linfa (líquido aquoso que banha as células) ficam represados. Ocorre então um “inchaço” das células gordurosas, que deveriam ser eliminados, começam a ficar acumulados. Já é possível observar irregularidades à palpação e ainda não tem dor.

Estágio III: As células continuam aumentando de volume por causa da contínua aquisição de gordura. Ocorre uma desordem do tecido e aparecimento dos nódulos que apesar de mais profundos, são vistos como irregularidades na superfície da pele, mesmo sem palpação. Começa a existir uma fibrose (endurecimento do tecido de sustentação) onde estão as fibras e a circulação fica ainda mais comprometida. Podem aparecer vasinhos e microvarizes. A pele tem o aspecto parecido com “casca de laranja”. Ocorre a sensação de peso e cansaço nas pernas.

Estágio IV: O inchaço desordenado das células gordurosas é acentuado, o tecido de sustentação se torna mais endurecido e a circulação de retorno está muito comprometida. A celulite é dura e a pele fica cheia de depressões, com aspecto acolchoado. As pernas ficam pesadas, inchadas e doloridas e a sensação de cansaço está frequentemente presente, mesmo sem esforço.

Algumas pessoas que tem peso normal, ou mesmo abaixo do normal, podem apresentar uma alteração no equilíbrio entre a quantidade de gordura do corpo e a massa muscular. Essas alterações podem formar celulite. Algumas pessoas com tendência natural a serem magras se preocupam pouco com os exercícios e com a alimentação. Estas pessoas tem poucas células gordurosas, e o pouco de gordura que acumulam, se distribui por estas poucas células, alterando muito o tecido gorduroso, comprimindo os microvasos e assim surgindo a indesejada celulite.

Apesar de baixo peso, é necessário uma correção alimentar para corrigir a composição corporal. Deve-se associar a prática de exercícios, dieta com muita proteína para criar a base nutricional para o ganho de massa muscular. A celulite é um processo onde muitos fatores estão envolvidos, por isso necessita de várias medidas para seu tratamento.

RECOMENDAÇÕES:

– Cuidados com uma boa alimentação

– Controle do excesso de peso

– Atividade Física

– Tratamentos estéticos

– Muita água

Fisioterapeuta: Liliane Riedtmann